01/02/2015 – O encontro com Jesus promove mudança de atitudes
Por Comunicação BNA | 444 Visualizações | 09/06/15

Blog_Mudança_Topo

Sem. 01 a 7/02/15
Texto: Lucas 19: 1-10
Introdução – Antes de conhecer o que é melhor para as nossas vidas, todos são guiados pelos instintos e pelo que os olhos e coração apontam. Quem nunca teve a oportunidade de saborear uma picanha, se satisfaz com um churrasco de capa de contra filé. Da mesma sorte, até conhecer o que é correto, todos estão sujeitos a trilhar por caminhos tortuosos e a praticar o que é condenável. É exatamente assim que funciona no Reino de Deus. Antes de conhecê-lo, a maioria faz o que o que errado, acreditando ser o correto, bem como passa por privações, por desconhecerem, entre outras promessas bíblicas, a passagem de Isaias 11: 19 que diz: “Se quiser e obedecer, você comerá o melhor desta terra”.
Preposição – “Quem conhece a Jesus Cristo, tem que ter a sua vida transformada em todos os sentidos”. Quando temos um encontro verdadeiro com Jesus
1 – Mudamos de atitude e de comportamento Zaqueu era um cobrador de impostos desonesto, motivo pelo qual era mal visto pela sociedade. Um dia ele se empenhou em conhecer a Jesus Cristo e, como não poderia ser de outra forma, teve sua vida transformada. A prova de sua transformação, é que assentando em seu coração que deixaria de defraudar o povo, prometeu restituir quatro vezes mais todos aqueles a quem tinha causado prejuízo (Lucas 19: 1-10). Não podemos ficar apenas no discurso. Nossa conversão tem que estar patente aos olhos dos que nos rodeiam, através de nossas atitudes e mudança de comportamento (Efésios 4: 29,29).
2 – O medo dá lugar à ousadia Até que tenha um verdadeiro encontro com Jesus Cristo, o crente vive uma vida de fachada, se constituindo num frequentador de igreja, apesar de acreditar que está agradando a Deus. Ele tem medo de se comprometer, de assumir compromissos e, assim, não mergulha de cabeça na obra. Quando realmente se converte, tendo um encontro real com o Espirito Santo, passa a priorizar as coisas do Reino e já não teme mais nada. É o que a Bíblia nos revela através da
história de Pedro, que chegou a negar Jesus para não morrer (Lucas 22: 54-62), mas depois do Dia de Pentecostes, quando desceu o Espirito Santo, passou a ter ousadia no pregar, chegando a converter cinco mil almas em uma só pregação e, por amor a Jesus, foi preso em várias ocasiões. Deixe de seguir Jesus de longe, fale Dele com ousadia e assim darás fruto para o Senhor.
3 – Enxergamos com normalidade as “loucuras” do Reino Sem conhecer a verdade, muitos estranham as coisas que os crentes costumam fazer como, por exemplo, ir à igreja todos os domingos, em vez de estar se divertindo na praça, no cinema ou em uma lanchonete. Consideram loucura práticas como devolver a Deus dez por cento do salário, entregar ofertas – muitas vezes vultosas – ou mesmo seguir conselhos de liderança. Com isso, ainda que inconscientemente, se tornam perseguidores de crentes, muitas vezes criticando ou condenando suas atitudes. Assim, da mesma forma como aconteceu com Paulo (Atos 9), só abrem os olhos após ter um encontro real com Jesus Cristo. O que antes era para nós loucura passa a ser o que defendemos com unhas e dentes. Passamos, então, da condição de perseguidor, a perseguido.
Conclusão – Para divulgar que somos servos do Deus altíssimos, que somos diferentes das pessoas que ainda não conhecem a Jesus Cristo, nos precisamos ser diferentes em toda a nossa maneira de viver, não apenas exteriormente, mas principalmente, com o nosso testemunho de vida. Temos de impactar positivamente as pessoas, sabendo que nossa maior missão é ganhar almas para o Senhor Jesus. Não se esqueça: ninguém poderá ser salvo com uma vida cristã de fachada.

Pastores João Maria Vicente e Cleide Linhares dos Santos Vicente

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

 Top