07/06/2015 – Raposinhas, um mau imperceptível – Pt III
Por Comunicação BNA | 238 Visualizações | 17/06/15

590_555f2d713e369a5dd1d4044e69c49f7a

Sem. 07 a 13/06/15
Ct. 2:15.

Hoje continuaremos a nossa série de estudos sobre o perigo que representa algumas atitudes, que passam desapercebidas na vida das pessoas , mas que tem provocado grandes estragos. Estas raposinhas impedem o propósito de Cristo na vida das pessoas. Atitudes que passam a fazer parte da vida do cristão, que já não são combatidas, pois são consideradas normais, e inofensivas, mas que na realidade é um mau imperceptível que gera grandes problemas nos relacionamentos interpessoais. Já vimos anteriormente algumas atitudes tidas como pequenas raposinhas: Inveja; Indiferença; fofoca; e Orgulho. Vejamos ainda:

1) Mentira – Se opor à verdade dando tons à realidade, acrescentando, omitindo ou criando uma situação que não ocorreu. Afirmação de coisas (fatos ou informações que sabemos ser contraditórias à verdade). A única paternidade dada ao diabo é a mentira ( João 8:44 ). Esta raposinha faz com que as pessoas que estão debaixo de sua influência caminhe na rota da falsidade, do engano, das meias verdades. É preciso entender que o que não é 100% verdade é mentira. A Bíblia retrata a mentira como característica da velha natureza, e que deve ser eliminada pela renovação da nossa mente. As atitudes do velho homem deve dar lugar a nova vida, que foi recreada e firmada na verdade da palavra de Deus. “Todavia, não foi isso que vocês aprenderam de Cristo. De fato, vocês ouviram falar dele, e nele foram ensinados de acordo com a verdade que está em Jesus. Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo” (Efésios 4:20-25 NVI). Para eliminar essa raposinha, é preciso estabelecer o princípio da verdade. A Bíblia nos ensina que devemos amar a verdade, permanecer na verdade independente das circunstâncias, ainda que a verdade nos leve a “perdas” aparente. Nunca use o escudo da mentira, essa proteção é frágil. Seja verdadeiro esse é o princípio do Reino de Deus, e em todas as circunstância teremos a certeza do fruto da verdade. Em contraste a mentira a verdade permanece para sempre. “Os lábios que dizem a verdade permanecem para sempre, mas a língua mentirosa dura apenas um instante. O Senhor odeia os lábios mentirosos, mas se deleita com os que falam a verdade”. (Provérbios 12:19, 22 NVI).

2) Ira – Explosão visível ou não, de raiva ou cólera na tentativa de demonstrar indignação, ou defender-se de ofensa ou agressão. Esta raposinha tem levado as pessoas a cometerem atitudes das quais não cometeriam em uma situação de normalidade. Muitas conseqüências desagradáveis resultante de momentos de ira que poderiam ser evitadas, se houvesse o controle da ira. A ira é uma reação do momento, não podemos controlar as circunstâncias em nossa volta, mas podemos apaziguar a nossa ira. A recomendação bíblica é contê-la, caso contrário se torna uma ferramenta de destruição na mão do diabo, por levar as pessoas a agirem precipitadamente. “Quando vocês ficarem irados, não pequem. Apazigúem a sua ira antes que o sol se ponha e não deem lugar ao Diabo” (Efésios 4:26-27 NVI). O cristão não deve alimentar a ira, pelo contrário, deve controlar para que não se torne um sentimento de vingança, ou crie raízes de amargura no coração. “Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus; que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando muitos” (Hebreus 12:15 NVI). A arma para vencer esta raposinha é o “domínio próprio”. “Quando vocês ficarem irados, não pequem; ao deitar-se, reflitam nisso e aquietem-se” (Salmos 4:4 NVI).

Conclusão – Estas atitudes que muitas vezes passam desapercebidas no nosso dia a dia precisam ser combatidas com determinação. Devemos ser radical neste combate, tendo a consciência que na vida cristã não existe meio termo. Deus nos quer por inteiro, para poder nos usar no cumprimento do seu propósito. Deus não pode usar lábios mentirosos, e um coração iracundo. O “templo” deve estar limpo para ser completamente cheio da presença maravilhosa do Espírito Santo. Você é o instrumento que o Senhor quer usar nestes dias. Se posicione, é tempo de mudanças.

02/06/15. “Restaurando o Altar para Legitimar uma Colheita Fiel”
Aplos. Ivanildo e Cássia BeatriZ

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

 Top