13/09/2015 – Características de um servo
Por Comunicação BNA | 316 Visualizações | 13/09/15

maxresdefault

Sem. 13 a 19/09/15
At. 4:36,37

Estamos vivendo em um século, onde tudo é tão concorrido, se faz necessário otimizar o tempo para que as metas sejam alcançadas, tudo tem de ser muito bem calculado. Um mundo de muita competitividade, criando um ambiente de egoísmo e tornando as pessoas cada dia mais insensíveis às necessidades alheias. Elas estão focadas nas próprias necessidades fazendo com que cada uma busque somente o seu próprio interesse. Hoje, sãos raras as atitudes que visam benefícios à terceiros, sem perceber estamos vivendo aquela máxima: “De sempre levar vantagem em tudo”. Mas como igreja precisamos caminhar na contramão deste século, estabelecer a essência do Reino de Deus em nossa vida. Aprender com o nosso Mestre: “eu não vim para ser servido e sim para servir”. (Mt. 20:28).
Ao olhar para a vida de José, podemos aprender muito com o seu estilo de vida. Podemos observar qualidades que o tornaram uma referência de servo na igreja.

1) Ele era um influenciador para as boas obras – O relato no livro de atos 4:36 nos mostra que o estilo de vida de José causava um impacto positivo na vida da igreja. As pessoas que conviviam com ele eram influenciadas, abençoadas, encorajadas. O seu testemunho era tão impactante na vida das pessoas em sua volta que os apostolo o apelidaram de Barnabé, que significa: filho da consolação. O apelido refletia o seu comportamento, pois ele era encorajador, um amigo, e se preocupa com as necessidades alheia. Sua vida não se resumia na busca dos seus próprios interesses, mas também consistia em assistir o próximo em suas necessidades. A vida de José nos leva a uma reflexão em como estamos influenciado as pessoas em nossa volta. Como filhos de Deus devemos influenciar as pessoas para as coisas boas. O nosso testemunho precisa alcançar as pessoas, de forma a aproximá-las de Deus. Não podemos viver um evangelho de aparência, uma religiosidade fria e sem vida. Paulo escrevendo a Tito relata que muitos se desviam da verdade, afirmando conhecer a Deus, mas pelas as suas obras o negam, e são reprovados para toda boa obra (Tt. 1:16).

2) Ele tinha atitudes inesperadas – O relato bíblico de Atos 4:37, nos mostra uma atitude surpreendente de José, agora conhecido como Barnabé. Percebendo a situação de alguns irmãos, ele vende a sua propriedade e leva o dinheiro aos pés dos apóstolos. A sua atitude tinha como propósito ajudar os seus irmãos. Ele não apenas orou por aquela situação, mas tomou uma atitude em favor daqueles que estavam sofrendo em sua volta. José não ficou assistindo, insensível às dificuldades alheias, mas ele agiu em busca da solução que pudesse trazer alívio para aqueles que estavam padecendo. A atitude de José nos inspira a não ficar só no discurso, é preciso agir em favor das pessoas. A igreja do Senhor é um lugar de refrigério, de cura, de respostas, da manifestação do amor de Deus, de solidariedade, e companheirismo. Nós somos os instrumentos que Deus quer usar para cumprir o Seu propósito nesta terra. Jose foi um instrumento nas mãos de Deus, o seu testemunho contribuiu para que a igreja primitiva causasse grande impacto na sua geração. Ele foi um exemplo, foi um discípulo encorajador, generoso, atento e solícito as necessidades das pessoas em sua volta. Como já vimos em estudos anteriores, que as nossas atitudes podem gerar grande impactos na vida das pessoas. O que temos feito em favor das pessoas para que elas sejam marcadas e passamos a ser um referencial do amor de Deus na vida delas?

Conc. Nestes dias, onde as pessoas estão tão ocupadas consigo mesmas, somos desafiados a desenvolver o nosso caráter como cristãos, para que a nossa a vida também possa influenciar aqueles que estão em nossa volta. Fazer com que as pessoas tenham coisas boas para falar ao nosso respeito. Aproveite e pense em como você poderia ajudar alguém que está passando por uma situação difícil. Ninguém tem tão pouco que não possa ajudar. Saia do discurso e faça a diferença!

11.09.15.
“Restaurando o Altar para Legitimar uma Colheita Fiel”.
Aplos. Ivanildo e Cássia Beatiz.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

 Top