19/04/2015 – Princípios Práticos da Vida Cristã – Parte II
Por Comunicação BNA | 306 Visualizações | 16/06/15

2748

Sem. 19 a 25/04/15
Tg. 2: 1- 12 e 4:17

Hoje daremos continuidade em nossa explanação ao estudo de alguns princípios básicos da vida cristã, apresentados na epistola escrita por Thiago. A prática de vida cristã proposta por Tiago pode ser traduzida na expressão destes três principais aspectos: 1) controle da língua; 2) compaixão pelos necessitados e 3) uma vida sem contaminação com este mundo.
“A exortação de Thiago é o despertamento dos ouvintes adormecidos para uma vida respalda pela pratica cotidiana da palavra de Deus”.

Isso inclui:

1) O Cuidado com a Língua – Além das obras, Tiago coloca em evidência o que falamos. Se cremos na palavra de Deus precisamos falar de acordo com essa palavra e também proceder desse modo (Tg. 2.12).
As admoestações em relação à língua são diversas:
Não Murmure contra Deus (Tg. 1:13).
Não falar demais. Tiago usa a expressões “frear”, “refrear” e “domar” a língua. (Tg. 1.26; 3.1-12).
Não amaldiçoar (Tg. 3.10).
Não mentir (Tg. 3.14).
Não fale precipitadamente. Seja tardio em falar (Tg. 1.19). Uma vez anunciada, a palavra não pode ser recolhida. Portanto, é bom refletir antes de falar. Assim, evitaremos ofensas, pedidos mal feitos (Tg. 4.3), planos incertos (Tg. 4.13-15) e até mesmo votos que não podemos cumprir (Ec. 5.4-6).
Não falar palavras vãs (Tg. 2.16). Esse falar em vão pode até ser uma oração. Há momentos em que a oração precisa ser acompanhada da ação. Orar pelas as almas e não evangelizar é uma contradição.
Não falar mal nem julgar os irmãos (Tg. 4.11). Se existe um problema a ser resolvido com uma pessoa, então não adianta comentar o fato com outros. Talvez, o mal falado até seja verdade. Contudo, ainda assim trata-se de maledicência. Mesmo que o irmão esteja errado, nós não devemos difamá-lo. Podemos e devemos ajuda-lo a sair do erro, essa é a orientação bíblica e não jogar pedras. Quando Noé se desnudou em sua tenda, seu filho Cão foi logo espalhar a notícia e por isso foi amaldiçoado. Os filhos Sem e Jafé tomaram a providência de cobrir a nudez paterna e por isso foram abençoados.
Não reclamar uns dos outros (Tg. 5.9). A palavra nos ensina o que devemos falar no lugar das queixas, ou dos juramentos: Ore, cante louvores, confesse seus pecados. (Tg. 5:13)
Não jurar (Tg. 5.12).
2) Ações em favor do próximo. (Tg. 1.27). A evidencia de uma igreja fora das quatro paredes são suas ações em favor dos necessitados. Jesus nunca fechou nos olhos em relação as necessidades das pessoas que o procuravam. Ele as curou fisicamente e espiritualmente, matou a fome física e espiritualmente de muitos, foi sensível as dores dos mais fracos etc.. O evangelho de Cristo é completo. Normalmente nos preocupamos em não fazer mal ao próximo. Está certo, mas, além disso, precisamos fazer-lhe o bem, pois, se não fizermos, estaremos pecando (Tg. 4.17).
Que o Senhor nos de a graça para que possamos ser uma igreja ousada na pratica da palavra de Deus. Saindo do campo do discurso, para que a gloria de Deus possa tocar a nossa cidade, e podermos ver uma grande salvação de vidas, e o nome do Rei Jesus sendo glorificado.

15/04/15. “Restaurando o Altar para Legitimar uma Colheita Fiel”
Aplos. Ivanildo e Cassia Beatriz

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

 Top