20/09/2015 – O NOSSO RELACIONAMENTO COM DEUS DETERMINA A DISTÂNCIA QUE ESTAMOS DELE
Por Comunicação BNA | 435 Visualizações | 20/09/15

untitled

Sem. 20 a 26/09/15.
Salmos 139:7–10

Introdução: O ser humano necessita estabelecer relacionamentos e vivemos em relacionamento. Relacionamo-nos com pessoas, com animais e até mesmo com objetos (exemplo: dormir com bichinho de pelúcia, animais de estimação).
Vivemos em um momento onde se “relacionar” se tornou algo comum, a tecnologia nos permite nos comunicar com milhares e milhares de pessoas e muitas vezes ao mesmo tempo, mesmo em longas distâncias (por meio das redes sociais). Antigamente era muito difícil se comunicar e estabelecer relacionamentos, no passado, andava a cavalo, a pé, de barco para se relacionarem outras vezes a distância era diminuída por meio de cartas e mesmo assim percebíamos que havia uma cumplicidade maior entre as pessoas.
Se muitas vezes não conseguimos consolidar nossos relacionamentos com quem vemos. Como consolidaremos com quem não vemos?
Atualmente nossos relacionamentos são vazios, distantes, sem firmeza, ao mesmo tempo em que temos vários amigos nos sentimos sós, por que a distância permanece entre os relacionamentos.
Em nosso relacionamento com Deus não é diferente, se não for cultivado perdemos o privilégio de desfrutar da bênção de viver em íntima comunhão com Deus.

E tudo isso nos remete a uma pergunta: Qual a distância estamos de Deus, e o que nos afasta da Sua presença?

A falta de arrependimento – O Salmo que acabamos de ler nos relata um Deus Onipresente, onde formos ou imaginarmos, ali Ele estaria (no mais alto céu, no mais profundo abismo). E o mais incrível de tudo isso é que muitas vezes estamos muito longe Dele, pois damos mais valor a nossa carne do que ao nosso espírito (Mateus 26:41).
No livro de Isaías capítulo 59, versos 1 e 2, nos diz que nossos pecados nos separam do nosso Deus. E isso é terrível, imagina Deus aqui e eu não posso ter acesso a Ele, por que o pecado me impede.E hoje quero falar sobre um pecado que desde o início tem afastado o homem de Deus, a desobediência. Quando desobedecemos a Deus estabelecemos uma distância que impede Deus de nos ouvir e para ter relacionamento, as duas partes precisam ouvir e falar.
Estamos constantemente desobedecendo a Deus em nossas atitudes, pensamentos, palavras e ações. E muitas situações ocorrem em nossas vidas, por que não estamos em linha com a vontade de Deus. A desobediência existe entre os filhos de Deus, mesmo diante de milagres grandiosos feitos pelo Senhor.
Podemos perceber que existem pessoas que vão a vida inteira na igreja e não mudam, continuam na sua vida de pecado. Pois não querem se aproximar verdadeiramente de Deus, por não se arrependem e vivem em pecado.
Hoje, o Senhor nos chama ao arrependimento, confessar o pecado e abandonar qualquer situação que nos tira o privilégio da Sua presença e voltar completamente para a vontade do nossa Deus. “Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos; volte-se ao Senhor, que se compadecerá dele; e para o nosso Deus, porque é generoso em perdoar”. (Is. 55:7).

Conclusão – Não podemos aceitar a ideia de viver neste mundo, sem poder desfrutar do privilégio da presença de Deus em nossa vida. As experiências que temos com Deus, por meio de um relacionamento íntimo com Ele, não podem ser substituídas por nada nesta vida. Pois nenhuma conquista material, poderá ser comparada ao privilégio de poder viver em comunhão com o nosso Senhor.

Prs Fabiano Batista e Wivian Dias de Freitas Batista.
“Restaurando o Altar para Legitimar uma Colheita Fiel”
www.bna12.com.br

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

 Top