22/11/2015 – A grande comissão: resposta para a humanidade
Por Comunicação BNA | 361 Visualizações | 23/11/15

Evangelho para o mundo todo 2

Sem. 22 à 28/11/15
Mt. 28:19,20

No texto que tomamos com base para esta pequena reflexão, Jesus é bem claro quando aparece aos discípulos, dando-lhes a clara demonstração que o seu ensino deveria chegar a todas as nações da terra através da Sua igreja. “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; (Mt. 28:19). Essa ordenança também é dada hoje a cada um de nós, fomos chamados para cumprir a grande comissão, a anunciar as boas-novas do evangelho de Cristo.

Pregar as boas novas significa convencer o homem sobre a obra redentora de Cristo por sua vida. A nossa missão não se resume em apresentar a o obra redentora de Cristo as pessoas, mas também em torná-las discípulos do Senhor. O texto ainda diz: “Ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt. 28:20). Fazer discípulos significa convencer o homem sobre a importância da vida com Deus, levando-o ao a viver uma vida na presença do Senhor, caminhando nos ensinos da palavra de Deus.

A igreja precisa abrir os olhos para a grande necessidade da humanidade – A grande necessidade da humildade não será atendida no campo material. A laguna existente só poderá ser preenchida com a vida de Deus. A humanidade está doente, pois sofre uma inversão de valores, de princípios que estão levando as pessoas a uma verdadeira confusão de identidade. E a cura e a restauração só poderão acontecer através do poder transformador da palavra de Deus. Mas como ouvirão se não há quem pregue? Quantas almas estão perecendo longe de Deus, já ouviram falar de Jesus, mas ainda não foram evangelizadas, ensinadas a caminhar em acordo com a Palavra de Deus. Como discípulos do Senhor não podemos fechar os olhos a esta necessidade gritante em nossa volta. O que temos feito? Qual tem sido o nosso posicionamento diante de um mundo completamente voltado ao ativismo? É comum não ter tempo para ninguém, cada um está correndo atrás de seus sonhos e objetivos. Envolvidos por essa atmosfera de preocupações as pessoas estão cada vez menos sensíveis às necessidades alheias, sejam elas espirituais ou materiais. “Como pois invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram falar? e como ouvirão, se não há quem pregue?” (Rm. 10:14). Qual será a nossa resposta à esse clamor?

A igreja precisa se dispor a atender essa grande necessidade da humanidade – A Bíblia diz: amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus (1 João 4.7). Que o nosso amor possa expandir além dos nossos próprios interesses pessoais. A ordem de Jesus permanece latente em nossos dias, somos desafiados diante desta grande demanda. É preciso alcançar o perdido a qualquer custo. Somos devedores a essa graça, fomos alcançados por este tão grande amor, e não podemos nos furtar a este privilégio de poder servir ao Senhor Jesus, fazendo discípulos para Ele. Não se acomode em seu “mundo” cristão, achando que apenas por ter uma religião já está cumprindo o seu papel como Igreja do Senhor. Somos chamados para viver um evangelho vivo, deixando as conveniências e renunciando os nossos “achismos” e nossas vaidades para poder experimentar um poderoso avivamento, onde a nossa maior alegria será ver uma multidão de discípulos nascendo debaixo de um novo tempo de amor e paixão pelas vidas.  “Pois, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!” (1Cor. 9:16).
Conclusão – Somos chamados a proclamar as virtudes de Deus, Ele nos fez um povo eleito, um povo exclusivo. As pessoas estão perecendo sem Cristo, enquanto nos distraímos com as coisas desta vida, almas estão morrendo na ignorância espiritual. Não deixe para amanhã o que você pode começar a fazer hoje. Há um clamor intenso de seres humanos que têm necessidade de encontrar a Deus. Este é o tempo, esta é a nossa geração, onde poderemos nos levantar com disposição de fazer a diferença. É tempo de se fortalecer em Deus e levar as nossas mãos ao arado, e não olhar para trás. Para isto fomos chamados, designados para cumprir o ide de Jesus, levando a palavra de salvação, até que possamos ver uma multidão rendida ao Senhorio de Jesus.

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

 Top