24/05/2015 – Raposinhas, um mau imperceptível – Pt I
Por Comunicação BNA | 380 Visualizações | 17/06/15

as-pequenas-raposas-que-destroem-a-vinha

Sem. 24 a 30.05.15
Ct. 2:15

Nos próximos estudos estaremos abordando algumas atitudes que parecem inofensivas, mas que tem causado grandes consequências na vida de muitos cristãos. Neste texto podemos fazer uma aplicação contextualizada aos nossos dias. Comparando a vinha a nossa vida, e as raposas e raposinhas como os problemas e pecados que nos rodeiam.

A chamada do texto bíblico que lemos é um clamor para “apanhar as raposas e seus filhotes”. Destruir aquilo que representa um perigo para a vinha, nem mesmo os filhotes deveriam ser poupados, pois no futuro também se tornariam prejudiciais à vinha. Estas raposas e raposinhas que representam pecados ou pequenos problemas, que impedem o nosso crescimento espiritual. Atitudes sutis que por se tornarem uma prática cotidiana não são percebidas facilmente. Por isso estas atitudes não são vistas como pecado, e acaba tornando-se normal na vida de muitos cristãos, fazendo com que
se tornem infrutífero no reino de Deus. Alguns estão paralisados, não conseguem crescer, têm uma vida espiritual mirrada, não avançam, estão sempre repetindo os mesmos problemas, andando em circulo.

Apanhar as raposas e raposinhas é eliminar algumas atitudes, que se tornaram um mau hábito em nossa vida. O que a bíblia chama de pecado, nunca deixará de ser pecado. “É preciso encarar estes maus hábitos como pecados que nos reprovam diante de Deus, e entristece o Espírito Santo”.
Vejamos algumas raposinhas que podem estar impedindo a nossa frutificação:

1) Inveja – Pesar ou desgosto provocado pela alegria e prosperidade dos outros, pelo bem ou felicidade do próximo. Desejo de adquirir um bem que outro possui ou desfruta. Uma pessoa invejosa é sempre infeliz, pois dificilmente consegue se alegrar com suas conquistas, pois convive com a sensação de que está faltando alguma coisa para ser feliz. Tem sempre a impressão que o que os outros têm é melhor. Às vezes nem está precisando de algo, mas se esforça para adquirir porque o outro tem. Sempre olhando para as conquistas dos outros, e não consegue se alegrar. A bíblia diz que onde há inveja, se manifesta a divisão e confusão (1Cor. 3:3). A bíblia diz para nos alegrarmos com o que temos (Hb. 13:5

2) Indiferença – Desinteresse, apatia, insensibilidade, desânimo, negligência, desleixo, pela vida, por si mesmo, pelo próximo e por Deus.
Sem perceber as pessoas vão se tornando indiferentes, alguns por se decepcionarem, outros por causa da frieza espiritual, ficaram insensíveis. Perderam o estimulo, estão ali, mas é como se não estivessem, ou não fizesse parte. Muitos casamentos estão arruinados por causa da indiferença do cônjuge, famílias dilaceradas por causa da indiferença dos seus membros. A indiferença é um sentimento que tem aproximado as pessoas do destruidor (Pv. 18:9). Não deixe o inimigo destruir os sonhos de Deus em seu coração. Não seja displicente com aquilo que Deus tem colocado em suas mãos. É tempo de acordar para o Senhor e sair da inerte espiritual. É preciso se comprometer. Estamos vivendo dias difíceis, é necessário se comprometer, seja no casamento, na família, ou na obra de Deus, envolva-se com a causa, não seja indiferente. Não seja mais um na multidão, seja incomum no meio dos comuns.
“Na vida espiritual se não crescemos, regredimos”.

23.05.15. “Restaurando o Altar para Legitimar uma Colheita Fiel”.
Aplos. Ivanildo e Cássia Beatriz.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

 Top