14/05/2017 – Abençoando Para Ser Abençoado
Por Comunicação BNA | 346 Visualizações | 16/05/17

 

“Abençoando para ser abençoado”

 

Rt. 2:1-23. Sem. 14 a 20/05/17

 

Rute já havia demonstrado a sua fidelidade e a sua disposição em caminhar debaixo dos princípios do Deus de Israel. E nesta nova fase da sua vida, assumiu a difícil tarefa de prover o sustento para a casa de Noemi (sua sogra). Porém, ela obteve graça diante dos olhos de Boaz, o que facilitou muito o seu trabalho. Boaz deu ordem aos seus empregados para que não a incomodassem, e ainda que deixassem mais espigas pelo caminho, assim ela poderia levar mais andando menos. (Durante a colheita era costume deixar as espigas que caíam pelo caminho, para que os pobres pudessem colher e garantir o mínimo de sustento). Boaz foi um facilitador na vida de Rute. Sua atitude contribuiu para que houvesse provisão na casa de Noemi. Deus estava, por meio da vida de Boaz, abençoando as obras das mãos de Rute. No reino de Deus somos abençoados para poder abençoar!

Vejamos algumas lições que podemos aprender com Boaz:

“Ao colocar em pratica os princípios da vida cristã, nos tornaremos instrumentos na mão de Deus usados para abençoar as pessoas em nosso caminho”.

 

1) Ter iniciativa altruísta – A iniciativa de Boaz nos mostra uma atitude voluntariosa, pois ele foi além do necessário para poder abençoar a vida daquela família. Podemos dizer: ele andou a segunda milha, fez mais do que lhe era esperado. Boaz se dispôs a ajudar, a fazer o bem sem levar em consideração a obrigatoriedade (não tenho responsabilidade, mas ainda assim o faço) ou merecimento (não merece, mas ainda assim o faço). A bíblia revela que além do sacrifício de louvor a Deus como fruto dos lábios que confessam o seu nome, Deus também se agrada da pratica do bem. “Mas não vos esqueçais de fazer o bem e de repartir com outros, porque com tais sacrifícios Deus se agrada”. (Hb. 13:16). Constantemente temos oportunidades de nos tornarmos facilitadores para vida de alguém, e não podemos perder a oportunidade de fazer o bem, procurando sempre estender a mão ao que precisa. “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. (Mt. 5:16). Ter iniciativa para fazer o bem para próximo, abre a portas de oportunidades em nossa direção. Quando abençoamos, somos abençoados. “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado” (Tg. 4:17).

 

2) Se dispor a fazer além do necessário – Boaz não só permitiu que Rute ficasse em suas terras, mas deu ordem aos seus empregados para facilitar a sua tarefa. Como é bom quando alguém nos ajuda no comprimento de nossa jornada, quando alguém facilita o nosso acesso, tornando a nossa tarefa mais fácil. Ao facilitar o caminho do nosso próximo, nos tornamos instrumentos de Deus para tocar a vida das pessoas, por isso como cristãos devemos ser facilitadores, construir pontes de relacionamentos, sempre buscando oportunidades para facilitar a vida das pessoas em nossa volta. “Sei que tem muita gente dificultando o seu caminho, mas creio que neste exato momento o Senhor está colocando um “Boaz” em sua direção para tornar mais fácil a sua jornada”. Portando, ao vivenciar este princípio da vida cristã estaremos também diante de uma grande oportunidade de sermos usados por Deus para abençoar as vidas que cruzam o nosso caminho. Pode ser que o Senhor as colocou em nosso caminho com o exato propósito de sermos um “BOAZ” em sua vida.

 

Conc. – O bem que você quer receber, também deve fazer ao seu próximo. “Assim como quereis que os homens vos façam, do mesmo modo lhes fazei vós também”. (Lc. 6:31).

 

Apóstolos Ivanildo e Cássia Beatriz.
14/05/2017. “2017 – A Minha Família no Altar”
Acesse: www.bna12.com.br

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

 Top